Independência ou morte?

O Senhor Deus põe em liberdade os que estão presos e faz com que os cegos vejam. O Senhor levanta os que caem e ama aqueles que Lhe obedecem. Salmo 146:7, 8

D. Pedro I recebeu uma carta de Portugal em 9 de janeiro de 1822, exigindo seu retorno àquele país. Fazia tempo que os portugueses insistiam nessa idéia, pois pretendiam recolonizar o Brasil e a presença de D. Pedro impedia isso. Porém, o príncipe respondeu que não iria. Naquela ocasião, ele proferiu a célebre frase: “Se é para o bem de todos e a felicidade geral da nação, diga ao povo que fico.”

Após o Dia do Fico, D. Pedro tomou uma série de medidas que desagradaram Portugal, pois preparavam caminho para a independência do Brasil. Ele convocou uma Assembléia Constituinte, organizou a Marinha de Guerra e obrigou as tropas de Portugal a voltarem para o reino. Determinou também que nenhuma lei de Portugal seria colocada em vigor sem a sua aprovação.

O príncipe fez uma rápida viagem a Minas Gerais e a São Paulo para acalmar setores da sociedade que estavam preocupados com os últimos acontecimentos, pois acreditavam que tudo isso poderia ocasionar uma desestabilização social. Durante a viagem, D. Pedro recebeu uma nova carta de Portugal, que anulava a Assembléia Constituinte e exigia sua volta imediata para Lisboa.

Essas notícias chegaram a D. Pedro quando ele estava em viagem de Santos para São Paulo. Próximo ao riacho do Ipiranga, levantou a espada e gritou: “Independência ou Morte!” Isso aconteceu no dia 7 de setembro de 1822 e marcou a independência do Brasil.

No mês de dezembro daquele mesmo ano, D. Pedro foi aclamado o primeiro imperador do Brasil independente.

Jesus também deu um grito de liberdade. Ele não tinha uma espada. Não estava montado em um cavalo. Pelo contrário, estava crucificado. No momento em que morreu, Ele gritou: “Está Consumado!” Com essa declaração, deixou claro para o Universo que o diabo tinha sido vencido. A morte do inimigo dentro do lago de fogo seria somente uma questão de tempo.

De que lado você está? Do vencedor ou do perdedor? Jesus abriu as portas da prisão. Cabe a você decidir se permanecerá nela ou se sairá para viver eternamente em liberdade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s