Onde Deus Habita em nosso Coração?

Há um valor educacional intrínseco a ser obtido quando recapitulamos a História. A pessoa fica sabendo o que as civilizações conseguiram alcançar, quem foram os poderosos e influentes e que erros evitar. Creio que, assim como a História secular coloca diante de nós um precedente, o mesmo ocorre com as histórias da Bíblia. Por meio do testemunho de vários personagens bíblicos, ficamos sabendo sobre suas grandes batalhas contra o pecado, de suas vitórias, quedas e, o mais importante, como a graça é eficaz em curar a escória da humanidade.

Para nós, hoje, a verdade é que, historicamente, a essência das histórias de vida da humanidade não mudou. Na verdade, nossa existência (antiga e nova) parece estar presa a uma estranha repetitividade. Na controvérsia geral da guerra espiritual, não há nada de novo debaixo do sol. Portanto, que relevância essas histórias têm para nós, hoje? Acima de tudo o mais, creio que o propósito de Deus em inspirar homens a escrever Sua história através das realizações verdadeiras de indivíduos foi expor Seu intenso interesse nos assuntos diários de cada um de nós (naquele tempo e hoje).

Como podemos saber que podemos confiar nessas histórias? O que é digno de confiança nelas? “O Senhor nunca exige que creiamos em alguma coisa sem nos dar suficientes provas sobre que fundamentemos nossa fé. Sua existência, Seu caráter, a veracidade de Sua Palavra, baseiam-se todos em testemunhos que falam à nossa razão, e esses testemunhos são abundantes. Todavia, Deus não afasta a possibilidade da dúvida. Nossa fé deve repousar sobre evidências, não em demonstrações. Os que quiserem duvidar, hão de encontrar oportunidade; ao passo que os que desejam realmente conhecer a verdade, encontrarão abundantes provas em que basear sua fé” (Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 105).

As perguntas que faço hoje são estas: que história você está escrevendo? E quem precisa dela, de qualquer forma? Embora não vá ser escrita outra Bíblia, estão sendo feitos no Céu, agora, registros detalhados de nossa vida. Um dia, no juízo, cada uma de nossas histórias se tornará ainda mais importante do que é agora. Quem precisa dessas histórias? Deus precisa, a fim de dizer: “Muito bem, servo bom e fiel” (Mt 25:21).

Retirado da Lição dos Jovens n° 72 – Lição 1 – Sexta-Feira “Quem precisa dessas histórias” (Samuel Bowen)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s